PRÉMIO MARIA DAS NEVES REBELO DE SOUSA 2024

O período de inscrições decorre até ao dia 23 de março. 

Após este período, o Conselho Geral da CCPM avalia as candidaturas apresentadas e vota, elegendo as 6 candidaturas finalistas ao Prémio. 

A votação online, para apuramento da candidatura vencedora, decorre do dia 27 de março até às 24h do dia 17 de abril.

A escolha da candidatura vencedora compreendeu quatro etapas, tendo cada uma a ponderação de 25%.
Nesse processo, cada ID (endereço de email) só pode votar uma vez. Assim:
  1. Escolha dos “sócios empresas” e “sócios solidários” – através do site (cada sócio entra no seu login e vota); 
  2. Escolha dos Membros do Conselho Geral – através do site (cada Membro entra no seu login e vota); 
  3. Votação aberta à sociedade civil através do site (só permite um voto por ID); 
  4. Votação por todos os presentes no jantar de dia 18 abril, reservado a associados(através de um cupão de voto). 


LISTA DE CANDIDATOS 
Total Votos 16 474
    Leigos Para O Desenvolvimento
    Ver Perfil
    Votos 4 792
    Durante aproximadamente 22 anos os Leigos para o Desenvolvimento implementaram em Cuamba e Lichinga, Provincia do Niassaa, um modelo de Escolinhas Comunitárias. Estas escolinhas, com monitores locais e geridas pelos Leigos em parceria com a Diocese de Lichinga, e com articulação com as Direção Provincial de Educação, procuraram durante 22 anos fazer a ponte entre as comunidades e o ensino primário, substituindo o ensino pré escolar que não era assegurado pelo estado moçambicano. Pretendia-se que as crianças aprendessem brincando, e houvesse uma aprendizagem do português, para que ao ingressarem no ensino primário. Foram implementadas cerca de 52 Escolinhas, abrnagidas mais de 10.000 crianças e cpacitados mais de 100 formadores.Muitas vezes os próprios técnicos da Direção de Educação participaram em formações. Foram também beneficiadas mais de 40.000 crianças e jovens através da criação e implementação de várias infraestruturas ligadas à educação: Biblioteca ÁfricAmiga em Lichinga, Centro de Formação de Informática em Lichinga, Biblioteca de Lifidzi; Ludoteca de Lifidzi, Centro de Formação de Informática de Lifidzi, Biblioteca de Fonte Boa, Ludoteca de Fonte Boa, Centro de Formação de Informática de Fonte Boa, Centro Semente em Cuamba. Os Leigos para o Desenvolvimento criaram em conjunto com a Diocese e vários outros parceiros aEscola Pré-Universitária Paulo Samuel Kankhomba em Lichinga, Escola Secundaria Padre Ménegon em Cuamba apoiando mais de 4.200 alunos. Trabalharam ainda em alfabetização funcional (alfabetização + formação profissional) em Fonte Boa, projeto Muthiyana em Cuamba, projeto de empreendedorismo juvenil e universitário com UCM – Universidade Católica de Moçambique . Na área da saúde apoiaram o Hospital Distrital de Lichinga, a rede de postos sanitários da província do Niassa, projeto de combate ao HIV/SIDA em Lichinga, em Fonte Boa e em Cuamba, e o Hospital de Cuamba

    MOZAMBIKES
    Ver Perfil
    Votos 1 491
    A Mozambikes tem como objetivo a capacitação de pessoas, em busca de maiores BENEFÍCIOS Sociais, proporcionando assim o CRESCIMENTO nas comunidades. As bicicletas são uma forma de transporte altamente eficiente, que tem um forte impacto na economia e no ambiente de Moçambique. As Bicicletas não são apenas um meio de transporte – elas facilitam o acesso a milhões de moçambicanos nas zonas rurais, a cuidados de saúde, água limpa, escolas e empregos.

    Mozambikes, é uma empresa social criada em 2010, com o propósito de combater a pobreza rural através de soluções para mobilidade rural e geração de rendimentos. Uma bicicleta em Moçambique é uma das mais poderosas ferramentas para o desenvolvimento e em muitos casos uma ferramenta de subsistências de várias famílias.

     

    Os programas de mobilidade de Mozambikes consistem na implementação de programas de Mobilidade Rural onde são alocadas e distribuídas bicicletas de alta qualidade a comunidades rurais facilitando o acesso as clínicas, água potável, escolas, machambas, e mercados, impactando positivamente o nível e a qualidade de vida.  Desde 2011, distribuímos 75.000 bicicletas em todas as províncias do país e construímos uma rede de mais de 500 mecânicos certificados através dos nossos programas de formação vocacional, BIKE NEGÓCIO (Oficinas) e mais recentemente criamos o Mozambikes Junior, destinados aos mais pequenos, para que possam aprender a pedalar desde cedo nas suas escolinhas.

     

    A Mozambikes tem como parceiros principais no Sector de Desenvolvimento, várias ONGs onde as nossas bicicletas complementam o excelente trabalho que essas organizações fazem no terreno, no Sector Privado, através de vários projetos de responsabilidade social onde as bicicletas fazem a diferença como um verdadeiro veículo para o desenvolvimento e também o Sector Público através da criação e implementação de programas de mobilidade, onde as bicicletas adicionam valor aos beneficiários finais das mesmas.

    FICHEIROS  
    FÁBRICA MOZAMBIKES
    ACÁCIA - ONGD
    Ver Perfil
    Votos 1 013
    A ACÁCIA – Associação para a Cooperação Internacional com África, é uma Associação de Direito Privado sem fins lucrativos, reconhecida como ONGD pelo Camões Instituto de Cooperação e da Língua desde 2009. A nossa missão passa por promover a valorização do indivíduo, de acordo com as normas e os princípios que respeitam os direitos humanos, contribuindo para uma sociedade mais justa, mais desenvolvida e mais sustentável. Pautamos as nossas ações com base na Agenda 2030, orientando-nos pelos seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: 1. Erradicar a pobreza. 2. Erradicar a fome. 3. Saúde de qualidade. 4. Educação de qualidade. 5. Igualdade de género. 6. Água potável e saneamento. 10. Reduzir as desigualdades. 17. Parcerias para a Implementação dos objetivos. O nosso objetivo primordial visa a capacitação da Mulher Africana, nas mais variadas áreas: Educação, Saúde, Agricultura (Ambiente) e Direitos Humanos. Presentemente atuamos em três Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa: Moçambique, Cabo-Verde e Guiné-Bissau. Como forma de fortalecermos os nossos projectos e melhor rentabilizar os recursos, realizamos parcerias com entidades locais, com o intuito de aumentarmos o nosso apoio e melhor atingirmos os objectivos junto das populações que auxiliamos. Desde 2015, com a criação do nosso espaço social em Cascais (Bairro da Torre), temos vindo a desenvolver um conjunto de actividades junto das comunidades residentes naquele bairro, bem como de outros bairros circundantes e extensível igualmente a outras populações, migrantes e estrangeiras, que nos procuram pelas ofertas de resposta que fomos criando. Damos grande ênfase à população sénior, de forma a combater o isolamento social desta camada. As actividades foram sugeridas pelas próprias participantes, e tiveram em mente a partilha dos seus saberes e a troca de experiências. No Espaço Acácia desenvolvemos as seguintes atividades: ensino de Português para Estrangeiros, Alfabetização para Adultos, Artes Decorativas, Inglês básico, Apoio ao estudo, Costura, Atelier de arranjos de costura e “Fórum da Cidadania”. Esta última consiste num projecto de Educação para o Desenvolvimento, com o objectivo de contribuir para a capacitação socio-cultural da população, visando uma melhor integração na sociedade, onde abordamos temas tão diversos como: Bullying, Violência doméstica, Educação e Saúde, Sensibilização Ambiental, a Importância do Direito de Voto, Literacia Financeira, etc.

    Facebook:

    Link Vídeo Youtube:

    FICHEIROS  
    APRESENTAÇÃO 2024
    RELATÓRIO DE ATIVIDADES
    Clube De Leitura Quelimane
    Ver Perfil
    Votos 7 330
    O Clube de Leitura de Quelimane, abreviadamente designado CLQ, é um projecto literário de incentivo à literatura, criado a 20 de Fevereiro de 2022 na Cidade de Quelimane, com o objectivo de massificar e criar o gosto pela leitura e pelo livro, no seio dos alunos, professores e todos interessados, por meio de sessões de leituras públicas, festivais literários, conversas com escritores e leitores, oficinas de leitura e escrita, exposições e lançamentos de livros, colóquios de letras. Através desta última iniciativa, o  Clube de Leitura de Quelimane transcreveu todas as conversas para a colecção do livro “Coloquio de Letras - Volume I", a ser publicado nos próximos dias, que reúne conversas com escritores, críticos de arte, professores de literatura, tais como: Suleiman Cassamo, Nataniel Ngomane, Marcelo Panguana, Jessemusse Cacinda, Francelino Wilson, Fátima Mendonça, Alberto Mathe, Manuel de Araújo, Lucas Lahissane, Deusa d’África, Mukuda Pinho, Gerson Pagarache, Dionísio Bahule, Daúde Amade, Francisco Noa, Cristóvão Seneta; Hirondina Joshua, Ricardo Pedrosa Alves, entre outros. Estas actividades decorrem em jardins, instituições públicas e privadas,  instituições penitenciárias e instituições de ensino, plataformas digitais (WhatsApp e Facebook) e outros locais.

    O Clube de Leitura de Quelimane também é proprietário da Revista Kilimar de Artes e Letras, que oferece um espaço de publicação a todos fazedores de arte, desde crianças, adolescentes, jovens e adultos, com o objectivo de difundir a nossa cultura, desde a música, a gastronomia, a dança, as artes plásticas, a literatura e mais.
    Nesta senda, o Clube de Leitura de Quelimane tenciona, essencialmente, proporcionar, através da inclusão, um nível aceitável de literacias no seio da nossa sociedade, tendo em conta o baixo nível de qualidade de ensino no nosso país, Moçambique. O Clube de Leitura, ainda organiza anualmente a Semana do Livro de Quelimane, que já vai na terceira edição (a Semana do Livro em 2022 e 2023 homenageou Jorge Viegas, poeta de Quelimane e Sebastião Alba, poeta de Braga), tanto é que, em 2022, o Clube obteve uma menção honrosa para a Figura Cultural do Ano pelo Jornal Notícias, e em 2023, pela Rádio Moçambique, eleito Figura Cultural do Ano.

    Link:

    Medicina Mais Perto
    Ver Perfil
    Votos 865
    O Medicina Mais Perto: Moçambique (MMP:Mz) é um projeto de voluntariado internacional da Associação de Estudantes da Faculdade de Medicina de Lisboa que, através da cooperação com associações parceiras, contribui para a formação, capacitação, desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida da população-alvo em Moçambique, atuando sobretudo na área da saúde. Atuamos anualmente durante os mês de Julho, Agosto e Setembro na província da Matola, em Maputo. Os objetivos principais do MMP são Literacia em Saúde, Rastreios à comunidade mais vulnerável, Cooperação com as entidades institucionais locais e Sensibilização dos voluntários para a realidade de um País em Desenvolvimento.
    FICHEIROS  
    PORTFÓLIO
    Health4Moz ONGD
    Ver Perfil
    Votos 977
    A Health 4 Mozambican Children`s and Families (Health4Moz ONGD) é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento, fundada em 2013 e movida pela solidariedade e vontade de um grupo de médicos e professores universitários portugueses. Tem como objetivo desenvolver solidariedade científica centrada na transmissão do conhecimento de excelência e na partilha de experiências, visando a formação de profissionais de saúde de Moçambique e a melhoria da prestação de cuidados de saúde às populações locais. O espírito de missão da Health4Moz incide num trabalho totalmente voluntário, pro bono, e é creditado pela academia, pelas sociedades científicas e pela Ordem dos Médicos de Portugal. Desenvolve a sua actividade em Nampula, Beira, Inhambane e Maputo, tendo como parceiros a Ordem dos Médicos de Moçambique (OrMM), praticamente todas as Faculdades de Ciências da Saúde públicas e privadas do país, os Hospitais Centrais e o Ministério da Saúde (MISAU). E em 11 anos de história a Health4Moz - realizou 67 missões de formação no terreno e 28 webinars (em época de COVID-19), - envolveu mais de 200 médicos, enfermeiros e dentistas portugueses, que voluntariamente integraram as equipas para a formação de colegas moçambicanos, em áreas tão variadas como pediatria, cardiologia, cirurgia, dentária, obstetrícia, cirurgia pediátrica, oftalmologia, endocrinologia, cuidados intensivos, cirurgia ambulatória, pneumologia…e muitas outras, indo ao encontro das solicitações dos colegas de Moçambique, resultando em mais de 20 mil médicos, enfermeiros, dentistas e técnicos de saúde de Moçambique formados e mais de 10 mil alunos de todas as Faculdades de Ciências da Saúde de Moçambique capacitados; um total de 2150 crianças dos 6 aos 10 anos avaliadas e tratadas num programa de saúde oral escolar, 10 cirurgias em contexto de formação em cirurgia ambulatória realizadas e ainda 230 cirurgias oftalmológicas. Organizou e apoiou mais de 40 estágios de profissionais de saúde de Moçambique em diversas instituições de saúde de Portugal e outros tantos estágios de colegas portugueses em instituições moçambicanas,  Equipou, com a doação de um benemérito, uma unidade de Imagiologia no Hospital Central de Nampula. Em 2019, na sequência do IDAI, a Health4Moz foi incapaz de ficar indiferente à catástrofe que se abateu sobre a cidade da Beira, bem como aos pedidos de apoio dos colegas, e assumiu a reconstrução do Hospital Central da Beira (HCB), gravemente danificado e parcialmente inoperante. O HCB é o 2º maior hospital de moçambique e um dos maiores de África, servindo cerca de 8 milhões de habitantes. Esta obra hercúlea, totalmente fora da nossa zona de missão -a formação em saúde- teve início com o movimento #unidospelabeira# criado pela Health4Moz em parceria com a Ordem dos Médicos de Portugal e foi programada, coordenada e desenvolvida de uma forma totalmente pro bono pela Health4Moz. Contou com a solidariedade da sociedade civil portuguesa e o apoio de mecenas, tendo terminado com a recente conclusão do Bloco das Enfermarias, o 9º e último Bloco a ser recuperado, este com o apoio do Camões IP. Mas a obra não termina aqui! A Health4Moz, ainda na sequência da destruição provocada pelo IDAI, equipou totalmente a unidade de cuidados intensivos e intermédios neonatais e 2 enfermarias de mães canguru do Hospital Central da Beira, sendo esta considerada a melhor unidade de neonatologia do país. Para o efeito contou com o apoio da CGD e do BPI.  Nunca é demais lembrar que a missão da Health4Moz é a formação, e em 2024, paralelamente às múltiplas formações programadas no seu Plano de Actividades (de momento encontra-se a decorrer uma dessas actividades, concretamente a 1ª fase de um projecto a 2 anos que inclui a formação on line a mais de 150 profissionais da província de Nampula em saúde materno-infantil, partindo em Maio para o terreno a 1ª de 4 equipas multidisciplinares que trabalhará com os profissionais dos cuidados primários de saúde e junto das comunidades, visando a redução da gravidez precoce, da multiparidade e da desnutrição crónica abaixo dos 5 anos, suportada no empoderamento das mulheres, como agentes de mudança, projeto este apoiado pelo Camões IP), a Health4Moz tem como objetivo equipar e garantir a plena funcionalidade de um Projeto por si desenvolvido em 2022. Efectivamente, e em resposta ao pedido do Departamento Científico do Hospital Central da Beira (HCB) para a criação de um Centro de Formação e Pesquisa em Ciências da Saúde, a Health4Moz, com total respeito pela traça arquitectónica, recuperou o edifício mais antigo do HCB, com mais de 90 anos de história e, em Novembro de 2022, inaugurou o Centro de Formação e Pesquisa em Ciências da Saúde do HCB, considerado já um centro de formação referência no país. Este Centro permitirá a realização de telemedicina, ensino em simulação médica, investigação e pesquisa e ainda de conferências (possuiu um auditório com 110 lugares), passo importante e fundamental para a melhoria do conhecimento dos profissionais de saúde. Para esta obra a Health4Moz contou com o apoio das Câmaras Municipais do Porto, Coimbra e Sintra (cidades geminadas com a Beira), da Visabeira, do IPO Porto e de mecenas. Mas ... falta completar o apetrechamento informático e garantir a sua plena funcionalidade, sendo este objetivo em concreto que nos leva a apresentar a nossa candidatura à 5ª Edição do Prémio Maria das Neves Rebelo de Sousa. Seria para nós uma honra e seria a concretização de um sonho para os profissionais de saúde da zona centro do país, sonho esse que resultaria numa mudança completa do paradigma da assistência médica a mais de 8 milhões de moçambicanos! Finalmente, consideramos importante realçar que toda esta obra, ainda que totalmente voluntária por parte dos profissionais, só é possível graças à confiança e apoio de vários parceiros e beneméritos. Efetivamente, de forma a chegar a cada vez mais pessoas e conseguir alavancar ainda mais os resultados, a Health4Moz ONGD aposta num vasto programa de parceiros e parcerias, sendo estes que dão asas para voar e alento para continuar a colaborar com Moçambique, em prol de uma melhor saúde para a população, suportada no conhecimento de excelência e nas boas práticas dos seus profissionais. 


     Video institucional https://www.youtube.com/watch?v=e5eB03WCIHg&t=74s
    FICHEIROS  
    PLANO DE ATIVIDADES HEALTH4MOZ
    PROGRAMA FORMAÇÃO MULHERES EMPODERADAS

Prémio
Maria das Neves Rebelo de Sousa

Regulamento


Considerando o contributo que Maria das Neves Rebelo de Sousa, uma das primeiras Assistentes Sociais de Portugal, ao longo da sua vida deu a causas de natureza humanitária e social, particularmente em Moçambique de 1967 a 1970, deixando na memória de muitas entidades e populações a indelével marca da sua personalidade e sentido de dádiva ao próximo, entendemos Honrar o seu legado através do reconhecimento do mérito e da solidariedade com um prémio anual.

INTRODUÇÃO

A Câmara de Comércio Portugal Moçambique (CCPM) tem, como principal objetivo, a construção de uma sociedade inclusiva, capaz de valorizar as relações sociais, académicas e económicas entre as comunidades dos dois países.
O Prémio Maria das Neves Rebelo de Sousa, a atribuir anualmente, com início no ano de 2019, tem como finalidade reconhecer individualidades ou organizações que, pela sua relevância e pelo trabalho desenvolvido, se tenham distinguido na área da Responsabilidade Social em Moçambique.

PRIMEIRO
Objetivo

O objetivo do Prémio Maria das Neves Rebelo de Sousa é distinguir individualidades ou organizações que tenham contribuído de forma decisiva e com particular impacto na sociedade moçambicana quer através de uma abordagem teórica (designadamente, com a introdução de novos conceitos, de novas metodologias ou da contribuição para a modificação de mentalidades), quer por via de uma abordagem prática (designadamente, de modalidades de apoio direto).

SEGUNDO
Prazo

O Prémio Maria das Neves Rebelo de Sousa é atribuído anualmente.

TERCEIRO
Valor

O Prémio Maria das Neves Rebelo de Sousa tem um valor simbólico de €7.500 (sete mil e quinhentos euros), suportado pela Câmara de Comércio Portugal Moçambique.

QUARTO
Processo de Decisão

1. A coordenação e acompanhamento de atribuição do Prémio é da responsabilidade do Conselho Geral da CCPM, composto por personalidades de reconhecido mérito, com o seguinte modelo;
2. O Conselho Geral identifica, deliberando por maioria simples dos seus membros, até seis propostas finalistas. O processo de voto tem quatro etapas, com a ponderação de 25% cada. Assim;
a. O Conselho Geral vota, de modo secreto, por envelope fechado, as propostas finalistas;
b. Os sócios empresas e sócios solidários, com as quotas em dia, da CCPM, votam de modo digital nas propostas;
c. É promovida uma votação online das seis propostas finalistas, sendo assegurado que cada ID só pode realizar uma votação. Os responsáveis pelas propostas devem assegurar o modelo e a informação a disponibilizar pela plataforma.
d. As pessoas presentes no jantar de Gala, para atribuição e entrega do prémio, têm acesso à votação, também secreta, numa tombola em acrílico transparente, colocada para o efeito na sala.
3. Serão convidados para a cerimónia de entrega de prémios um representante de cada proposta finalista em concurso.
4. A decisão de atribuição do prémio Maria das Neves Rebelo de Sousa não é passível de recurso.

QUINTO
Critérios de avaliação

No processo de avaliação das candidaturas são considerados, como critérios fundamentais, a prossecução dos objetivos que presidiram à instituição do Prémio, bem como o impacto, a originalidade e o caráter inovador da contribuição dos candidatos para o ideal de uma sociedade inclusiva.

SEXTO
Candidaturas

1. As candidaturas, devidamente fundamentadas, devem ser submetidas exclusivamente online, até ao dia 23 de março, em www.ccpm.pt, de acordo com as instruções aí referidas.
2. Os documentos a incluir na candidatura deverão evidenciar os resultados e os impactos das atividades desenvolvidas pelo candidato.
3. Para apoio à inscrição queiram enviar o seu logotipo.
4. Como suporte à informação de apreciação da candidatura, podem enviar até cinco ficheiros, em pdf, com o máximo de 10 mb cada. Para os vídeos poderão enviar o link do vídeo (youtube ou vimeo) ou código para incorporar.
5. Os documentos podem ser alterados até ao final do período de apresentação de candidaturas, através de solicitação a sara.esteves@ccpm.pt
6. Para além dos documentos submetidos com a candidatura, o júri pode solicitar esclarecimentos adicionais sobre o trabalho desenvolvido pelos candidatos.
7. O Conselho Geral da CCPM identificará os (até seis) projetos a votação.
8. Os Prémios serão entregues durante na última etapa do processo de seleção, o Jantar de Gala, no Círculo Eça de Queirós.

SÉTIMO
Elegibilidade

São elegíveis as candidaturas de quaisquer pessoas singulares ou coletivas, independentemente da sua nacionalidade, que se tenham distinguido, em Moçambique, na defesa e na promoção do ideal de uma sociedade inclusiva.

CORPORATE